Comunidade Escolar do Regina Coeli protesta pela retomada das aulas em meio a reforma interminável

Pais, alunos e professores da Escola Estadual Regina Coeli, localizada no bairro do Paar, em Ananindeua, Grande Belém, realizaram hoje (29) mais um protesto pela retomada das aulas presenciais, que foram interrompidas há dois anos em decorrência de uma reforma que parece não ter fim. O ato busca chamar a atenção do governador Helder Barbalho para a situação precária da instituição, mesmo após o anúncio, em 27 de janeiro de 2022, da reforma completa da escola.

Imagem do site Agência Pará

A reforma, que faz parte da política de valorização da educação, foi anunciada pelo governador como uma iniciativa para beneficiar mais de 1.400 alunos que estudam na unidade. Na cerimônia de anúncio, Helder Barbalho destacou a importância da escola, com mais de 30 anos de construção, localizada em um dos bairros mais importantes da Região Metropolitana de Belém. Ele expressou seu desejo de vê-la moderna e adequada às condições que os alunos merecem.

No entanto, dois anos após o anúncio, a escola ainda enfrenta problemas significativos decorrentes da demora na conclusão das obras, afetando os mais de mil estudantes.

Durante o protesto, manifestantes exibiram cartazes e entoaram palavras de ordem, expressando sua insatisfação com a demora na conclusão das obras e a ausência de medidas para viabilizar a retomada das atividades educacionais. Além disso, um vídeo que circula nas redes sociais destaca momentos da manifestação, incluindo depoimentos emocionados de estudantes, pais e professores, ressaltando os impactos negativos da situação na educação dos jovens. Confira:

O governador Helder Barbalho foi mencionado diretamente no vídeo, sendo instado a tomar medidas urgentes para solucionar o impasse que afeta não apenas a Escola Regina Coeli, mas toda a comunidade escolar envolvida. Os manifestantes clamam por uma resposta do governo e a retomada imediata das aulas presenciais, alegando que a educação dos estudantes está sendo prejudicada gravemente.

Até o momento, não houve pronunciamento oficial por parte do governo estadual sobre a manifestação. A comunidade escolar espera que a pressão exercida durante o protesto leve a ações concretas para garantir a conclusão da reforma e o retorno seguro das atividades educacionais na Escola Estadual Regina Coeli.

Se inscrever
Me notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Gostou do matéria? deixe seu comentário.x
Este site utiliza cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar por este site, você concorda com a nossa utilização de cookies.